Como acabar com as dívidas: Um método incrivelmente fácil que funciona para todos

Descubra neste guia exclusivo como acabar com as dívidas de maneira rápida e simples, saindo do vermelho de uma vez por todas!

mulher com semblante preocupado ao olhas suas dívidas

Entender como acabar com as dívidas não é para qualquer pessoa, afinal, para pôr as finanças em dia novamente é preciso muito planejamento e foco, considerando que o principal segredo é justamente mudar os hábitos de consumo, ou seja, economizar ao máximo, em todos os aspectos do seu dia-a-dia.

Porém, também não é uma missão impossível, desde que você saiba:

  • Definir suas prioridades: identificar o que você pode comprar e se realmente é necessário;
  • Controlar suas receitas e despesas: montar um orçamento mensal sólido com tudo o que entra e sai da sua conta, além de guardar pelo menos 5% do que ganha durante o mês;
  • Mudar seus hábitos de consumo: através de uma boa educação financeira, identifique e entenda seus hábitos como consumidor, buscando sempre comprar de forma consciente. 

Praticando essas três regrinhas ficará muito mais fácil seguir um plano de como acabar com as dívidas e sair do vermelho e o melhor, sem a necessidade de fazer vários empréstimos para cobrir as contas em atraso, pois esse é um caminho sem volta. 

Então, se você faz parte do time de 61 milhões de brasileiros que está endividado, é hora de transformar a sua vida financeira, para melhor! Como? É simples! Basta seguir as dicas que preparamos para você sobre o que fazer para acabar com as dívidas! Vamos lá?!

10 dicas de como acabar com as dívidas

1. NÃO GASTE MAIS DO QUE GANHA: 

Viver acima do que o seu orçamento familiar permite é um verdadeiro “tiro no pé”, pois hora ou outra as suas finanças vão acabar se complicando. Então, a primeira dica para acabar com as dívidas é fazer a contabilidade de seus gastos com base no seu salário real e a partir daí, buscar sempre gastar menos, afinal, é melhor sobrar dinheiro durante o mês do que faltar, certo? 

2. CUIDADO COM O CRÉDITO FÁCIL: 

O crédito rápido e fácil pode ser sim a melhor solução para saber como sair das dívidas, mas saiba que isso é uma estratégia momentânea e que não irá resolver o problema, muito pelo contrário. 

Por isso, a dica é economizar nos gastos do dia-a-dia, como na conta de luz, na gasolina, no supermercado, enfim, para que sobre mais dinheiro no mês. 

Se isso não for o suficiente para você juntar a grana que precisa para liquidar os débitos pendentes e a única alternativa seja um empréstimo, por exemplo, então pesquise as melhores condições de prazos e juros, para que não comprometa o seu orçamento.

3. NÃO ASSUMA DÍVIDAS SEM ANTES REFLETIR E CONVERSAR COM SUA FAMÍLIA: 

Ter um bom orçamento familiar é essencial para quem deseja saber como acabar com as dívidas rápido.

Isso porque tudo deve ser planejado para o seu dinheiro render mais, ou seja, os ganhos e os gastos devem estar na ponta do lápis, para que uma parte não desequilibre o orçamento. 

Por exemplo, é comum os casais brigarem bastante por causa de dinheiro, principalmente quando não pensam semelhante ou não têm propósitos em comum.

Na maioria dos casos, um é mais gastador do que o outro e assim, acaba sobrando menos dinheiro para as contas em comum, ficando uma parte mais sobrecarregada que a outra. 

Então, para evitar esse tipo de problema em sua vida financeira, a dica é que todos que contribuem financeiramente em casa não façam novas contas sem consultar a outra parte.

4. CUIDADO COM AS TAXAS DE JUROS:

Os juros podem ser uma verdadeira bomba relógio em nosso orçamento, principalmente quando estamos falando do cartão de crédito, cheque especial e empréstimos.

Por essa razão, a dica é sempre evitar os juros, ou seja, pague o valor total da fatura do seu cartão e até a data de vencimento, tente não pegar o limite do cheque especial oferecido pelo banco, evite os empréstimos, mas se for necessário, busque os com menores taxas, como o consignado ou com garantia, enfim.

Pode parecer pouco, mas verá que no mês fará uma boa diferença em seu orçamento não tendo que pagar as taxas de juros cobradas nesses serviços. 

5. RENEGOCIANDO A DÍVIDA: 

Querendo ou não, se a sua intenção é saber como sair do endividamento, tenha em mente que será necessário renegociar os débitos em atraso. 

Cabe lembrar que uma conta só vira uma dívida após 90 dias de atraso, ou seja, até lá é mais fácil lidar com a situação.

Então, na hora de renegociar uma dívida, siga os seguintes passos:

  1. Liste todas as dívidas em seu nome, dando prioridade primeiramente para as com as maiores taxas de juros;
  2. Procure os credores para tentar melhores condições de pagamento, como descontos, abatimento nos juros e maiores prazos para pagar;
  3. Avalie se a parcela da renegociação é compatível com seu poder de pagamento, ou seja, se será possível pagá-la na sua atual situação financeira.

6. NÃO ASSUMA DÍVIDAS EM BENEFÍCIO DE TERCEIROS: 

Um erro comum entre os brasileiros é querer ajudar quando alguém próximo está com problemas financeiros…

Mas, por mais que a atitude seja linda, saiba que isso pode vir a se tornar um verdadeiro pesadelo em seu orçamento.

Então, procure não tomar as dívidas dos outros para você, pois corre o risco de acabar pagando sozinho e ainda estragar a amizade. 

Além disso, tome muito cuidado quando ligarem solicitando seus dados por telefone ou pela internet, mesmo que digam que a conta em atraso está em seu nome. 

Para evitar de cair nesse tipo de golpe, de pagar uma dívida que nem existe em seu nome, basta fazer uma consulta rápida ao seu CPF. 

Através do Portal Serasa Consumidor você consegue consultar a situação do seu CPF gratuitamente pela internet, sabendo exatamente se há débitos em seu nome ou não.

7. NÃO UTILIZE TODO CRÉDITO DO SEU CARTÃO: 

É normal os bancos oferecem um limite de crédito disponível maior do que realmente precisamos ou podemos pagar, considerando que o valor máximo ideal seria de até 30% da sua renda mensal. 

Mas, por mais que seja bom ter mais crédito para gastar, isso pode acabar sendo um gatilho para criar dívidas. 

Então, para não ter que se preocupar futuramente em saber como acabar com as dívidas do cartão de crédito, a dica é usar esse meio de pagamento com moderação e consciência. 

Se você ganha R$1.500,00 no mês e seu limite é de R$2.000,00, por mais que a compra seja parcelada, ainda assim você estará gastando mais do que pode e isso nunca é bom para suas finanças.

8. NÃO TENHA VÁRIOS CARTÕES DE CRÉDITO: 

Você já ouviu falar que menos é mais? Pois é, essa frase se encaixa perfeitamente quando o assunto é como acabar com as dívidas e sair do vermelho.

Ter vários cartões de crédito na carteira é pura ostentação, mas nunca uma necessidade. Sendo assim, tenha, no máximo, duas opções.

Além disso, na hora de escolher o melhor cartão de crédito para você, avalie alguns critérios, como se :

  • Oferece anuidade grátis;
  • O banco é confiável e tem boa reputação no mercado;
  • As taxas cobradas são acessíveis, principalmente as do crédito rotativo;
  • Os programas de benefício são interessantes para você.

Assim, você escolherá a opção ideal para as suas necessidades e claro, para o seu bolso, pois de nada adianta ter um cartão de crédito com limite alto, se você paga anuidade e se as taxas são altíssimas, por exemplo.

9. CRIE UMA RESERVA FINANCEIRA:

Muito antes de saber como administrar as dívidas é importante que você faça o seu “pezinho de meio”, isto é, comece a economizar dinheiro todo o mês.

Ter o hábito de juntar um pouquinho a cada mês é maravilhoso para ter uma vida financeira saudável, pois evita que contratempos nas finanças lhe peguem desprevenido.

Por isso, uma das dicas para acabar com as dívidas é justamente criar uma reserva de emergência. 

O ideal é juntar ao menos 10% de sua renda todo o mês, mas se caso isso não seja possível, comece com o que dá e a medida que for se organizando financeiramente, mais dinheiro sobrará para investir, que por sua vez será de grande valia contra surpresas e/ou para despesas extras.

10. MONTE UM BOM PLANEJAMENTO FINANCEIRO: 

Se saber como acabar com as dívidas é bom, imagine nem chegar a tê-las… Isso é possível e é mais fácil do que você imagina. 

O segredo é ter um bom planejamento de suas finanças, pois essa é a melhor forma de não contrair dívidas e no caso de já ter feito-as, será o seu norte para acabar com elas.

Isso porque quando não temos controle de nosso dinheiro, a tendência é sair fora do orçamento, gastando mais do que podemos e consequentemente tendo que recorrer ao crédito extra, que tem altas taxas de juros e pesam em nosso bolso. 

Assim, para elaborar um planejamento financeiro para atingir um objetivo, siga os seguintes passos:

  • Foque na sua situação financeira ou de sua família, sendo crucial ser honesto e sério nas decisões, isto é, não se engane e nem esconda dívidas; 
  • Faça um levantamento de dados, mapeando todas as dívidas existentes, sejam elas provenientes de despesas fixas ou variáveis;
  • Conheça seus recursos financeiros, identificando o que realmente você ganha por mês ou pelo período trabalhado e se essa quantia é suficiente para pagar suas dívidas. Se não for, procure complementar com trabalhos extras;
  • Ponha em prática o planejamento, seja anotando em um caderninho ou usando uma planilha, a  ideia é identificar as suas receitas e despesas e a partir do plano traçado, concentrar seus esforços para sair do endividamento.

Conclusão

Portanto, esperamos que agora você saiba como acabar com as dívidas e sair do vermelho, certo?!

Por mais que no momento pareça um pesadelo sem fim, saiba que tudo tem solução, desde que você tenha força de vontade, mude seu comportamento financeiro, se comprometa em encarar esse desafio e monte um planejamento sério e eficaz.

Então, não perca mais tempo para começar a reorganizar a sua vida financeira, pois agora você já sabe o que fazer para acabar com as dívidas!