Nome sujo no SPC: o que acontece depois de cinco anos?

Você sabe o que acontece com seu CPF quando tem o nome sujo no SPC? Descubra aqui!

casal olhando preocupado para contas

É comum escutarmos entre os brasileiros que depois de alguns anos o nome sujo no SPC desaparece, ou seja, não precisamos mais nos preocupar… A dívida caduca, você volta a ter crédito no mercado e não tem mais que pagar um centavo do que ficou para trás… Mas, saiba que não é bem assim que funciona na prática.

Por mais que a dívida saia do banco de dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), ela continua registrada em seu CPF. Isso ocorre porque o Código de Defesa do Consumidor estabelece um máximo de cinco anos para que o nome do consumidor fique negativado na lista de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

No entanto, mesmo após esse prazo você pode acabar tendo complicações em sua vida financeira, afinal, uma dívida não pode simplesmente desaparecer do sistema como se nunca tivesse sido feita, concorda?

Então, para que você entenda melhor como funciona o SPC e como não pagar a dívida pode prejudicar suas finanças em longo prazo, preparamos este guia exclusivo para você! Confira a seguir tudo sobre o assunto!

Entendendo como funciona o nome sujo no SPC

Antes de querer saber mais sobre quanto tempo leva para a dívida “caducar” é importante entender o funcionamento do sistema. Basicamente, o SPC é o órgão de proteção ao crédito que fica responsável pelos débitos comerciais, ou seja, todas aquelas contas feitas e não pagas em estabelecimentos comerciais, através de prestadores de serviços e até mesmo de algumas redes bancárias.

Bons exemplos disso são as contas feitas em carnês de lojas, débitos com despesas básicas como água e luz, contas de telefone e internet, enfim. E, embora você esteja devendo apenas para a companhia de rede elétrica, por exemplo, se tiver seu nome negativado no SPC pode acabar não conseguindo pedir ou usar um cartão de crédito (dívida pelo qual o Serasa responde).

Então, o SPC funciona a favor da economia brasileira, para evitar que os estabelecimentos acabem levando mais “calotes”. 

Isso porque a partir do momento que uma pessoa é incluída na lista de inadimplência, qualquer empresa que consultar o CPF dela poderá ver a pendência no nome.

Com isso, a empresa tem mais informações sobre o histórico de pagador desse consumidor e se o nome negativado, as chances de conseguir crédito são menores, uma vez que entende-se que a vida financeira dessa pessoa não está estável.

Afinal, se você tem uma conta que não pagou, pelo ponto de vista da educação financeira, não é um bom sinal. 

Isso mostra que você não tem controle do seu dinheiro e que provavelmente seu orçamento está apertado, não comportando novos gastos.

Como consultar se o seu nome está no SPC

Uma das maiores dúvidas quando pensamos em contas em atraso é: “Como saber se tenho nome sujo no SPC?”.

Bom, isso é fácil e rápido, visto que a consulta pode ser feita pela internet mesmo, sem precisar sair de casa e o melhor, de forma 100% gratuita.

Para isso, basta acessar o site do SPC Brasil, criar um login rápido informando seu CPF e uma senha e pronto.

Em poucos minutos aparecerá  todas as dívidas registradas em seu nome, inclusive podendo ter a opção de renegociar com o credor por meio de condições especiais.

Estou na lista de inadimplentes e agora?

Se você fez a consulta ao banco de dados do SPC e encontrou um débito pendente registrado em seu nome, então é sinal de que está negativado.

As consequências de ser uma pessoa com o nome sujo são muitas, como:

  • Ter seu nome incluso na lista negra dos birôs de crédito, sendo encarado como um mau pagador;
  • Ficar praticamente impossível conseguir a aprovação em financiamentos, empréstimos ou cartões de crédito (alguns oferecem opções para negativados);
  • Seu score de crédito cai bastante em pouco tempo, diminuindo as chances de obter crédito no futuro, pelo menos até você conseguir aumentar sua pontuação novamente;
  • Escolas e faculdades podem proibir novas matrículas até que a dívida seja paga;
  • Entre outros malefícios.

Se mesmo com todas essas consequências você decida esperar a sua dívida “caducar”, seja por vontade própria ou por não ter condição de pagá-la, saiba que mesmo assim terá problemas e impedimentos no futuro. 

Isso porque por mais que obrigatoriamente o seu nome deva sair da lista de inadimplentes após cinco anos, a dívida não morre para a empresa que você deve. 

Assim, você não deixa de dever, mas sim sai do cadastro do SPC, são duas coisas totalmente diferentes. 

Nesses casos, após cinco anos, a empresa que você tem o débito perde o direito de cobrar a dívida judicialmente, mas  ainda pode continuar cobrando extrajudicialmente.

O que isso significa? Bom, basicamente: dor de cabeça pelo resto da sua vida!

Além de não poder mais comprar na empresa que está devendo, pode ser que a empresa continue a mandar notificações para você sobre a conta em atraso.

Ou seja, você pode ficar sendo “incomodado” com notificações por correio, e-mail e até mesmo via ligação telefônica. 

E, como nada melhor do que a nossa paz, a dica é pagar o que está devendo antes do prazo para caducar. 

Dessa forma, além de evitar a restrição ao crédito durante cinco anos, você também garante sua paz de espírito para os próximos, já que provavelmente continuará sendo notificado da dívida, mesmo após sair da lista do SPC.

Dicas para renegociar suas dívidas

É muito ruim ter o nome sujo, isso nos faz mal em diversos aspectos, tanto na questão física, emocional e financeira. 

Geralmente quem se importa em manter o nome limpo, quando tem contas em atraso acaba se preocupando muito, o que gera estresse e ansiedade.

Esses são dois fatores que desencadeiam uma série de doenças e prejuízos à nossa saúde. 

Então, confira a seguir algumas dicas para voltar a ter o seu nome limpo novamente:

  • Use a portabilidade para diminuir os juros e assim fazer com que a sua dívida fique mais barata;
  • Reduza todas as despesas em casa (telefone celular, tv por assinatura, água, luz, supermercado, enfim);
  • Calcule os próximos três meses de suas finanças, avaliando os ganhos e os gastos. Se sobrar dinheiro, utilize para renegociar as dívidas;
  • Compare as taxas de juros de empréstimos oferecidos por bancos e financeiras e se preciso, peça um valor para quitar todas as suas dívidas;
  • Priorize o pagamento de dívidas com imóvel em garantia, para não correr o risco de perder o bem;
  • Faça portabilidade para juros menores, como, por exemplo, se tiver um financiamento imobiliário em seu nome, procure um banco que ofereça uma taxa efetiva menor que 8% ao ano. 

Prontinho, agora você já sabe o que fazer caso o nome sujo no SPC seja uma realidade em sua vida, certo?

Tenha em mente que essa ideia de que basta esperar cinco anos para a dívida caducar é um mito daqueles.

Além disso, ao contrário do que muitos pensam, essa não é uma boa estratégia para ter a vida financeira equilibrada novamente!