Taxa Selic: O que é e como ela impacta diretamente na vida de todo brasileiro

Guia completo e exclusivo para você entender como funciona a taxa básica de juros da economia brasileira e como ela afeta seu bolso!

gráfico mostrando aumento na taxa Selic e a frente notas de dinheiro em real

A taxa Selic é responsável por influenciar toda a vida financeira do brasileiro seja ele de baixa, média ou alta renda, consumidor ou investidor. Não tem como escapar, o Sistema Especial de Liquidação e de Custódia é administrado pelo Banco Central e caberá a ele ditar os ritmos do nosso país dentro dos próximos meses.

É justamente essa taxa de juros que norteia o mercado brasileiro, indicando se o período está positivo ou não para o consumidor fazer compras e contratar serviços, como empréstimos, financiamentos, cheque especial, parcelar no cartão de crédito e crediário.

Além disso, a Selic influencia diretamente nos ganhos dos brasileiros, principalmente daqueles que investem dinheiro, tanto na renda fixa quanto na variável, como em aplicações em papéis e títulos, poupança, mercado de ações e afins.

Sem contar que a Taxa Selic tem a função básica de ditar os ritmos da inflação em nosso país. Até mesmo o desemprego e desigualdade social entram na conta quando falamos da taxa de juros mãe da economia no Brasil.

Então, como é um índice que impacta diretamente o seu bolso, nós do Site Notícia Oficial preparamos este artigo exclusivo que irá lhe informar de maneira clara a importância da Selic em sua vida, desde os preços pagos no supermercado até mesmo ao solicitar crédito ou investir seu dinheiro no banco. Vamos nessa?!

O que é a Taxa Selic?

A Taxa Selic representa os juros básicos na economia brasileira. O nome vem de Sistema Especial de Liquidação e de Custódia e quem administra esse índice é o Banco Central (BC), em que estão relacionadas diversas operações voltadas às escrituras do Tesouro Direto.

Com isso, a Selic está diretamente ligada aos empréstimos em um dia feito entre os próprios bancos, para que no final ganhe o nome de Selic Overnight, e também, evita que os caixas tenham excesso de dinheiro em circulação evitando assim a inflação. Os caixas devem estar equilibrados.

Como a taxa Selic funciona?

A taxa Selic é usada pelo BC como ferramenta de controle da inflação. Quando se tem uma alta ou baixa nessa taxa, toda a vida financeira do cidadão comum se altera, bem como o rendimento da carteira dos investidores no país.

Para entender melhor, quando existe uma alta nos juros caberá ao BC fazer a função de reduzir os consumos e com isso ter uma queda nos preços, pelo menos forçar para que isso ocorra.

Quando acontece o contrário, ou seja, a queda de juros, o BC estimula o consumismo, fazendo com que se gaste mais e se invista menos.

Então, é importante ter em mente que a Selic afeta a vida de todos, desde o brasileiro assalariado até o investidor de alto padrão.

Quem controla a Taxa Selic?

O responsável por controlar a taxa Selic é o Banco Central com um braço direito chamado Comitê de Política Monetária (Copom).

Ambos ficam responsáveis por cuidar e avaliar sobre a alta e baixa dos juros dentro do Brasil. O reajuste na taxa é feito a cada 45 dias em reuniões específicas, onde o comitê decide se mantém, eleva ou diminui a taxa no país nos próximos dias.

Para que serve os juros da taxa Selic?

Como já mencionamos, a Selic é responsável por controlar a inflação no Brasil e com isso é ela que diz para o consumidor brasileiro se é o momento de comprar ou não, principalmente na hora de solicitar crédito junto a bancos e outras instituições financeiras.

Quando falamos em financiamentos ou empréstimos, ela tem poder de influência, sem falar também na Poupança e outros Títulos Públicos.

A taxa Selic refere-se à média das operações feitas nesse sistema, que movimenta mais de R$100 bilhões todos os dias.

Quais fatores influenciam no aumento ou redução da Selic?

O Copom enfatiza que alguns dos fatores que poderão acarretar na alta ou baixa da Selic são:

  • Tipo de títulos públicos negociados no mercado
  • Inflação acumulada
  • Percentual de emprego e desemprego no país
  • Renda dos cidadãos brasileiros

Vai depender também da forma como certos títulos entram em negociação com prazos maiores para pagamentos.

Porque a taxa Selic impacta na vida de todo brasileiro?

A Selic representa a “vida do brasileiro” e é bem provável que você já talvez tenha ouvido isso em algum momento.

O motivo é simples: É essa taxa de juros que movimenta o mercado, ou seja, norteia quando é o momento mais propício para gastar e consumir e quando é o momento de “pisar no freio” e guardar e investir o dinheiro.

O BC a utiliza como estratégia na contenção do aumento de preços e caberá ao Copom calcular os juros dos próximos meses, avisando ao BC quais passos deve seguir para que no final defina alta ou baixa em consumo.

Outro fator preponderante é o desemprego. Essa variável é responsável por frear o consumo no país. Já na população empregada, a tendência é que se aumente o consumo no país.

Portanto, o BC entende que a Selic é um meio de domar os preços no mercado brasileiro e assim relacionar com o crédito e consumo.

Como a variação da Taxa Selic afeta sua vida?

A taxa Selic afeta a vida de um brasileiro comum em tudo. Ao entrar num banco ou financeira e solicitar crédito pode ou não fazer a diferença dentro de uma normalidade de preços, assim como, verificar as gôndolas dos supermercados em que existe uma alta nos valores, por exemplo.

A Selic é pensada para esfriar o consumo e o Banco Central sabe que a taxa é como se fosse um remédio domador no aumento de preços para frear os consumos dentro do país.

A expectativa está também na avaliação do Copom em dar um diagnóstico dos meses que virão e o quanto isso poderá influenciar a vida de um trabalhador comum.

Como a Selic afeta as demais taxas de juros?

Querendo ou não, todo o mercado brasileiro é influenciado por essa taxa básica de juros, seja de forma direta ou indireta.

Por ser ela que guia vários segmentos, como preços, crédito, poupança, investimentos e a inflação como um todo, a Selic é pensada dentro do contexto em que vive o brasileiro de maneira geral.

Assim, normalmente, quem é mais afetado são as pessoas com renda e empregadas, pois essas são financeiramente ativas, ou seja, usam cartão de crédito, pedem empréstimos, contratam financiamentos, enfim, fazem a economia girar.

Contudo, devido à desigualdade financeira e social existente no Brasil, isso também influencia demais na Taxa Selic.

O número próximo de pessoas sem emprego está em mais de 13 milhões e a desigualdade em valores por salários é também gigantesca. Esses dois fatores somados geram as pressões inflacionárias.

Então, para não restar mais dúvidas sobre a influência da Selic em sua vida, confira a seguir onde e como essa taxa impacta seu bolso!

Na Poupança

Por ser um investimento de renda fixa, o rendimento na Poupança dependerá da Selic, mas a relação é oposta quando falamos das causas existentes.

A poupança está ligada ao emprego e para o cálculo dentro desse segmento é sempre pensado em quando a taxa estiver igual ou abaixo de 8,5%, com 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Acima de 8,5%, a rentabilidade na poupança é de 0,5% sobre o TR.

Em Investimentos

A Selic ajuda demais na renda fixa quando falamos em investimentos que dependem de juros altos para ganharem mais rentabilidade.

De modo geral, quando a Selic está em alta, é mais seguro e lucrativo investir na renda fixa, enquanto que quando a Selic baixa, os investimentos de renda variável ficam mais promissores, uma vez que a possibilidade de ganhos é maior.

Em empréstimos e financiamentos

Quando a taxa Selic cai, o aumento de crédito torna-se natural, devido que os bancos ou financeiras baixam as taxas de juros.

Assim, torna-se oportuno pedir empréstimos ou financiamentos, já que o consumidor poderá aproveitar de melhores taxas para pagar o crédito contratado.

Mas na contramão, ou seja, quando a Selic aumenta, a inflação tende a subir devido que o dinheiro “desvalorizado” e com isso não é vantajoso pedir crédito, pois os juros se elevam.

Na inflação

Como dissemos, a Selic é responsável por controlar a inflação, devido alguns fatores preponderantes existentes, que fazem ocorrer o aumento ou queda nos preços dentro da economia.

E dentro de suas variáveis o emprego e renda também ditam o ritmo de como será a taxa dentro dos meses em que ocorrem cálculos feitos pelo Copom e repassados ao Banco Central.

Preço de produtos

Quando a taxa Selic aumenta, os preços tendem a baixar ou ficar estáveis por consequência do controle da inflação.

Oposto a isso é quando ela decai e a inflação aumenta, fazendo com que os produtos em supermercados, por exemplo, tenham uma alteração de preço.

Conclusão

Então, esperamos ter esclarecido para você mais sobre a famosa Taxa Selic, que é um índice importantíssimo na economia brasileira, seja para o consumidor ou para o investidor.

Por isso, mesmo que você não goste de acompanhar esse tipo de notícia ou não tenha interesse pelos termos financeiros, saiba que é essencial para o seu bolso se manter a par da alta ou baixa da Selic, para saber quando ficará mais caro consumir e quando é mais viável e lucrativo investir!