Taxa CDI: Saiba tudo sobre

Esclareça as suas dúvidas sobre a Taxa CDI e como ela influencia seus investimentos!

tudo sobre a taxa cdi

Para quem nunca ouviu falar ou tem dúvidas sobre essas três letrinhas, a taxa CDI consiste em um indicador de rendimento utilizado nos investimentos em renda fixa, como CDB, LCI e dentre outros.

Assim, entender bem como ele funciona é essencial para aqueles que estão em busca de realizar investimentos seguros e até mesmo para quem já é experiente em aplicações.

Por esse motivo, veja abaixo todas as informações importantes que você precisa saber sobre o CDI!

Mas afinal, o que é a taxa CDI?

O CDI, por definição, é a abreviação de Certificação de Depósitos Interbancários. 

Então, esses depósitos interbancários são títulos de emissões das instituições financeiras lançados com o objetivo de lastrear as operações que acontecem no mercado interbancário.

Assim, esses títulos funcionam como uma espécie de empréstimo de curto prazo que é feito entre as instituições financeiras e o principal intuito é sanar os caixas.

Logo, o CDI é utilizado pelos bancos como maneira de equilibrar todo o sistema bancário.

Por meio dele, uma instituição que tem o caixa positivo pode ajudar outras que estão com o caixa negativo, possibilitando que ela também chegue ao dia com saldo verde.

Com isso, é possível afirmar que o CDI tem as mesmas características de um título comum, como o CDB, por exemplo.

Entretanto, existem diferenças cruciais entre elas, uma vez que a negociação do CDI é realizada somente entre bancos, no que é conhecido como mercado interbancário, que é onde ocorrem as transações entre as instituições financeiras.

Nele os bancos emprestam dinheiro com risco baixo e as taxas praticadas no CDI passam a funcionar no mercado financeiro e de crédito.

Por esse motivo, é bastante recorrente encontrar aplicações no mercado financeiro que possuem seu rendimento atrelados ao percentual da taxa CDI. Algumas aplicações em bancos digitais, como Nubank, por exemplo, podem ter rendimentos de 100% do CDI.

Contudo, cada instituição financeira estabelece, como achar melhor, o quanto vai cobrar pelo CDI.

Como funciona a taxa CDI?

Como dito antes, o CDI é uma modalidade de empréstimo que é feito entre as instituições financeiras com o objetivo de manter o saldo positivo diariamente.

Portanto, esse título funciona como uma espécie de promessa de que o banco devedor fará o pagamento daquele título a instituição na qual o adquiriu.

Para ficar mais fácil o entendimento, funciona da seguinte forma: o Banco Central do Brasil tem uma regra que determina que os bancos devem fechar o dia com o saldo verde. Porém, alguns valores sacados podem ser superiores ao esperado e assim ultrapassar o valor do total depositado.

Quando isso ocorre, é natural que essas instituições peguem dinheiro emprestado de outras que estão, até aquele momento, com o saldo positivo para, assim, deixar o caixa em ordem.

Como era de se imaginar, esse mecanismo movimenta o mercado financeiro, pois quem teve depósitos a mais em um dia pode usar seus recursos em outras instituições que tiveram saques em excesso. 

Logo, isso garante que os bancos tenham dinheiro suficiente, o que possibilita uma maior proteção aos correntistas e a ao próprio banco.

Taxa CDI como referência para os investimentos

Como visto, não é possível investir no CDI como pessoa física, já que ele é uma referência usadas apenas pelas instituições financeiras.

Entretanto, a taxa CDI se tornou um parâmetro para os investimentos mais seguros e simples, passando a ser visto como uma taxa sem riscos.

Diante disso, é possível encontrar várias aplicações, especialmente em renda fixa, onde a rentabilidade é referenciada pela taxa CDI.

Logo, é possível investir de modo indireto no CDI fazendo aplicações em produtos como os CDBs, por exemplo.

Além disso, em qualquer análise de investimento, o CDI é usado como comparativo. Afinal, uma aplicação que não é capaz de sequer oferecer uma taxa de referência do mercado, não é confiável.

Como investir em CDI?

Como mencionado, não é possível investir em na taxa CDI, pois se tratam de títulos negociados entre bancos.

Porém, vários produtos, especialmente os de renda fixa, são referenciados por essa taxa do CDI, logo é possível realizar aplicações de forma indireta em investimentos pós-fixados, como:

  • CDB (Certificado de Depósito Bancário) – é um título emitido pelas instituições financeiras com o intuito de conseguir recursos. Logo, ao comprar um CDB, você está emprestando dinheiro ao banco;
  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário) – é um título emitido com o objetivo de financiar o setor imobiliário. Assim, ao comprar um título, você está emprestando dinheiro para que a instituição financeira financie atividades ligadas a construção;
  • LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) – é um título que funciona como empréstimo para as instituições financeiras, onde o objetivo é financiar o agronegócio;
  • LC (Letra de Câmbio) – é bem semelhante ao CDB, mas a principal diferença é que elas são emitidas por financeiras, que consistem em empresas que trabalham com empréstimo pessoal e consignado.

Conclusão

Agora você já entende o que é a taxa CDI e sabe o quanto ela é importante em títulos de renda fixa, certo?

Então, esteja atento a ela para aproveitar melhor o rendimento dos seus investimentos e assim fazer seu dinheiro se multiplicar mais rápido em menos tempo!