Guia completo para quem precisa receber dinheiro do exterior

Tire suas dúvidas e saiba quais os mecanismos para receber dinheiro de fora do país

Como receber dinheiro do exterior com as menores taxas

Quem mora e/ou tem parentes no exterior ou mesmo faz trabalhos para fora sabe que na hora de receber dinheiro de outro país a situação costuma ser bem diferente da aplicada em solo brasileiro. Afinal, são instituições financeiras de dois países se comunicando, sem PIX, TED ou DOC para intermediar o processo.

Porém, saiba que com o avanço da tecnologia e aumento das prestadoras desse tipo de serviço, esse processo, antes burocrático e muito caro, está cada vez mais facilitado.

Duvida? Então, confira nosso guia especial, que mostra os métodos mais econômicos e simplificados para receber dinheiro do exterior.

O que é receber dinheiro do exterior

Receber dinheiro do exterior nada mais é do que fazer uma movimentação financeira de moedas e países distintos entre os beneficiados. Geralmente, essa movimentação é feita entre contas bancárias. Porém, estão cada vez mais comuns as transações com carteiras digitais e demais instituições financeiras.

Como funciona o recebimento de dinheiro do exterior

Abaixo, vamos detalhar como funcionam essas transações envolvendo dinheiro do exterior.

Principais dificuldades

A principal dificuldade em fazer esse tipo de operação está na demora entre elas (não são tão ágeis como o PIX, por exemplo, que é instantâneo), já que comunicam bancos de países diferentes.

Além disso, ainda há toda uma burocracia. Como envolvem mercados distintos, é preciso enviar uma série de informações sobre aquela conta de destino que não são comuns ao mercado do emissor, por exemplo.

Vale lembrar também que há uma conversão entre moedas e a incidência de tarifas e impostos nelas. Ou seja, tenha em mente que nunca receberá aquilo que foi originalmente depositado.

Quanto posso receber do exterior?

Em teoria, quanto quiser. Não há um valor fixo. Você poderá fazer transações enviando e recebendo qualquer quantia de qualquer lugar do mundo, observando as taxas de conversão entre as moedas dos mais diversos países. O que ocorre, porém, como mostraremos abaixo, é a incidência de impostos sobre cada operação.

Quais moedas é possível receber?

Na teoria, todas, porém Isso vai depender do país de destino e se ele se comunica com seu país de origem e se há uma plataforma que faça comunicação entre instituições dos dois.

Por exemplo: se você mora nos Estados Unidos, dispõe de várias plataformas que façam essa transação entre instituições financeiras. Porém, se precisar enviar dinheiro de um país isolado, como Santa Helena, por exemplo, terá dificuldades.

Quanto tempo demora?

Varia. Antigamente, essa transferência poderia demorar dias ou até mesmo semanas. Porém, com mais players no mercado, esse processo ficou simplificado e cada vez mais ágil.

No geral, as instituições estimam que irão compensar o dinheiro em até dois dias úteis. Porém, esse período pode ser maior ou menor, dependendo do valor em questão, do país de origem e destino da remessa e até mesmo da plataforma utilizada.

Como é feita a conversão do valor em real?

A conversão leva em conta o valor do câmbio comercial no dia. Essa tarifa inclui, além da conversão da moeda, a incidência do lucro da instituição financeira que estará fazendo a operação.

Melhores opções para receber dinheiro do exterior

Chegou a hora de olhar quais são suas melhores opções disponíveis para receber dinheiro do exterior.

PayPal

Carteira digital mais popular do mundo, o PayPayl é uma das mais seguras e ágeis maneiras para se fazer transferências financeiras entre vários países. O PayPal não exige apresentação de documentos, porém você precisa cadastrar uma conta bancária ou cartão de crédito, que serão verificados junto à instituição financeira. Basta informar seu cadastro e informar à instituição correspondente ou mesmo pedir uma ordem de pagamento.

  • Prazo: O PayPayl pede até 48 horas. Porém, às vezes, esse tempo é bem menor.
  • Taxas: No PayPayl, você paga a taxa de 3,5% para recebimento de remessas. Além disso há a conversão da moeda e o IOF incidente.

CONHECER O PAYPAL

Remessa Online

Fundada em 2016, a Remessa Online é uma plataforma que permite a transferência para o exterior com taxas atrativas, menores que as do PayPal e bancos tradicionais. Nela, você realiza o cadastro e informa os dados da transferência para quem vai depositar seu dinheiro no exterior.

  • Prazo: As transferências do Remessa Online são compensadas em até 48 horas.
  • Taxas: As transferências do Remessa Online têm custo de 1,30%, além de tarifa bancária de R$ 5,90 (que são excluídas em transações acima de R$ 2.500). Além disso, há a incidência de IOF.

Wise

A Wise é uma carteira digital que permite que você receba dinheiro de mais de 30 países. Seu grande diferencial está em cobrar menos taxas e tarifas de seus usuários. Você só paga pelos impostos e conversão com cotação comercial.

  • Prazo: A transferência chega na conta do usuário de destino em até dois dias úteis. Porém, isso depende do valor e país de origem.
  • Taxas: Como dito acima, o Wise não tem taxa extra na conversão entre moedas, somente usa a cotação comercial, excluindo Swift.

Bancos digitais

Sim, as fintechs também realizam esse tipo de transação, comunicando diretamente com bancos e instituições financeiras. No Brasil, em consulta feita em setembro de 2021, ofereciam esse tipo de operação:

  • Nubank;
  • BS2;
  • C6 Bank;
  • Banco Inter.

O BS2 possui a facilidade de ter uma conta em que você recebe em dólar, tal qual o C6 Bank. Já o Nubank contava com uma parceria com a Remessa Online, feita em junho de 2021, para fazer essa movimentação. O Banco Inter também possui essa função habilitada.

  • Prazo: No geral, esse tipo de operação demora cerca de três dias úteis, segundo as instituições consultadas. Porém, esse prazo pode ser menor, dependendo do país e valor.
  • Taxas: Os bancos costumam cobrar a conversão da moeda, 1,1% de IOF + Spread (que é a diferença entre o valor pago e o valor recebido na conversão da moeda). Eles costumam variar entre 2% e 4%.

Bancos tradicionais

Praticamente todos os bancos tradicionais no Brasil, como Santander, Itaú, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Banco do Brasil têm em suas contas a possibilidade de receber dinheiro do exterior.

Porém, para tal, é preciso que o remetente (quem vai enviar o dinheiro) tenha uma conta corrente no exterior e inclua as seguintes informações:

  • nome do banco;
  • número de conta;
  • tipo de conta (corrente, poupança, etc.);
  • número de agência;
  • código Swift.

Prazo: No caso de instituições tradicionais, a demora costuma ser maior que as demais citadas. Algumas pedem até cinco dias úteis.

Taxas: Tal qual os digitais, os bancos tradicionais costumam cobrar a conversão da moeda, 1,1% de IOF + Spread. Porém, esse spread costuma chegar a 7%.

Qual é a forma mais barata de receber dinheiro do exterior?

Conforme vimos acima, o Wise oferece a melhor alternativa para transferências, isso porque você receber valores de 30 países de forma mais econômica. Isso ocorre porque as remessas são feitas entre países de origem e destino diretamente, o que elimina a cobrança de despesas bancárias, como a SWIFT.

É legal receber dinheiro do exterior?

Sim, é perfeitamente legal. A movimentação financeira entre países distintos vem desde a antiguidade e foi uma das precursoras do sistema bancário que temos atualmente. A ilegalidade está quando você não declara seus impostos devidos sobre cada uma das operações, como veremos abaixo.

É preciso declarar dinheiro recebido do exterior?

Depende. O Banco Central do Brasil entende que você pode receber até US$ 3 mil – ou equivalente em reais – sem precisar declarar suas movimentações, uma vez que esse valor é considerado de pequeno porte. Porém, caso receba mais do que isso, você será obrigado a declarar a movimentação em seu imposto de renda.

Quais taxas e impostos são cobrados?

Bom, chegou a hora amarga. Todas as suas operações terão incidência de taxas e impostos. Não tem como fugir, infelizmente. Costumam incidir as seguintes taxas e impostos durante o processo de transferência:

  • Câmbio, que é a conversão entre moedas, sempre levando a taxa comercial;
  • Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que é o imposto do governo federal que incide sobre toda e qualquer transação financeira;
  • Taxa de recebimento, que é uma tarifa que a instituição cobra para processar a transferência;
    SWIFT, que é a tarifa pelas instituições financeiras para cobrir as despesas da transação.

No caso dos IOF, ele pode ser taxado em 1,1% da transação, quando há transferências entre contas da mesma titularidade, ou 0,38%, quando a remessa vem de outra titularidade para sua conta.

Porém, fique atento, pois, dependendo da movimentação, pode haver a incidência de tributos como a Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE) e o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF).

Como declarar um recebimento do exterior | Passo a passo

Confira o passo a passo para declarar o dinheiro recebido do exterior em seu imposto de renda:

  1. Baixe, em seu computador ou smartphone, o programa (ou app) da Receita Federal;
  2. Vá à opção “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior”;
  3. Depois, clique na aba “Outras Informações”;
  4. Na calculadora, faça a conversão do valor recebido para reais, com base no valor do câmbio fixado pelo BACEN para compra na data;
  5. Confira os dados;
  6. Envie a declaração do seu imposto de renda.