Guia completo com tudo que você precisa saber sobre a Poupança

Entenda os motivos que fazem da poupança a preferência nacional quando o assunto é juntar dinheiro!

Guia completo sobre Poupança

Não é de hoje que o brasileiro é fã da Poupança. Prova disso, é que 89% das pessoas que tentam juntar dinheiro utilizam esse recurso, seja por terem medo, seja por desconhecerem formas mais rentáveis ou então por serem de perfil conservador e ameno aos riscos.

De qualquer forma, abaixo mostraremos tudo que você precisa saber sobre a poupança e os motivos que ela ainda pode ser atrativa para quem deseja juntar dinheiro, afinal ela oferece pouquíssimos riscos.

Apesar disso, é importante que você saiba, desde já, que se você quer uma poupança para usar como investimento, você irá receber menos quando comparamos com outras possibilidades.

Venha conosco, que abaixo falaremos detalhadamente sobre a poupança e também sobre as opções que possuem um rendimento melhor que ela!

O que é Poupança?

A poupança está atrelada a uma conta bancária onde é possível reservar dinheiro e ter rentabilidade. A dita caderneta de poupança é o oposto de uma conta corrente que ocorrem transações.

Mas, na poupança a ideia é oposta pelo fato do dono da carteira poupar os ganhos, o que pode ser vinculada a conta corrente ou separada por um instituição financeira com melhores condições dentre as várias no mercado.

É conta ou é caderneta?

Os dois nomes não se diferem em nada pelo fato do termo conta ser mais “moderno” e caderneta “remeter ao passado”.

Mas, a função é praticamente a mesma no intuito de um cliente poupar dinheiro e ter uma reserva para deixar guardado e utilizar quando houver necessidade.

Poupança é investimento?

Por ter sido criada em 1869 no Brasil, teve como objetivo proteger o capital da inflação. Com isso era possível congelar os preços e receber uns rendimentos por até 30 dias.

Com o passar dos anos e com a chegada da taxa Selic as vantagens se tornam limitadas e desde 2012 tende a cair em desuso por algumas pessoas por render pouco do esperado.

Como funciona a poupança?

Os clientes da poupança depositam um valor e durante os 12 meses num ano recebem rendimentos considerando o período mensal.

Esses valores poderão ser sacados no período conhecido como aniversário e durante o depósito de dinheiros na caderneta rezará a regra de não sacar o dinheiro antes do tempo de 30 dias.

Isso porque esse é o período que renderá o valor aplicado, de acordo com os moldes atuais da taxa Selic, sendo em bancos privados ou públicos conforme já orientado pelo Banco Central.

O que o banco faz com o dinheiro da poupança?

O dinheiro é intocável. Num eventual problema do banco falir, o Governo deverá ressarcir a pessoa em até R$ 60 mil no máximo, mesmo que os valores estejam acima disso.

A grosso modo, o dinheiro fica parado e tendo rendimentos ao mês. Caberá ao responsável em ficar atento nos rendimentos gerados e quando puder retirá-los.

Quanto rende a poupança?

Até a metade de 2012 a poupança atribuiu o rendimento em 0,5% ao mês, mais Taxa Referencial (TR).

após a data, o governo mudou a regra com as devidas condições com base no aumento da Selic acima de 8,5% ao ano, mantendo os mesmos 0,5% mais a TR.

Valores abaixo ou igual de 8,5% ao ano, os valores ficarão correspondente a 70% da taxa Selic com o TR. Portanto o rendimento atual é 5,43% ao ano.

Como o rendimento da poupança é calculado?

Por ser atrelada a taxa Selic, não é tão simples calcular o rendimento da poupança, porém, você pode fazer isso através da Calculadora do Cidadão. Veja abaixo como utilizá-la de forma simples:

  • Colocar data inicial da aplicação;
  • Colocar data final da aplicação;
  • Insira o valor da aplicação;
  • Escolha Poupança Nova ou Antiga;
  • Clicar em Corrigir Valores;
  • Imprimir ou começar nova pesquisa.

Tem taxa na conta poupança?

De acordo com Banco Central (BC) é devidamente proibido a cobrança de taxas de manutenção para aberturas de contas poupanças, o que é considerado ilegal.

O BC faz um alerta que no caso de bancos utilizarem desse tipo de cobrança é dever de todos informar por meio dos canais oficiais da instituição para que possam notificar o ocorrido. Na dúvida exija seus direitos!

Diferença entre conta corrente e conta poupança?

Qualquer pessoa pode abrir uma conta corrente sendo pessoa física ou jurídica. Caberá ao cliente escolher para qual cadastro indicar – CPF ou CNPJ.

Na conta corrente, o cliente poderá ter taxas de manutenção ou não. Será o banco que ditará quais as vantagens de se ter uma conta naquelas instituição. Todos recebem um cartão de débito, que é de plástico e digital para uso.

Já na conta poupança, o cliente poderá usá-la como canal de rendimentos, o que não deverá ser utilizado como formas de pagamento via débito igual a conta corrente.

Se o usuário quiser receber rendimentos conforme destacamos acima, não pode sacar ou pagar com os valores antes da data de aniversário na poupança. Observar sempre!

Quem pode ter conta poupança? Negativados?

Basta o cliente ter em mãos um documento com foto em bom estado, RG, CPF e comprovante de endereço.

Depois é só solicitar abertura da conta poupança e negativados podem sim abrir a conta e não é legal cobrar taxas na abertura da conta.

O que alguns bancos poderão fazer é exigir um valor inicial. Mas para isso, fica a dica em pesquisar quais bancos exigem esse tipo de valor inicial. Pesquise e cuide dos seus rendimentos.

É seguro investir na poupança?

Mesmo sendo indicado o desuso e migração para outros investimentos, a poupança ainda é utilizada por grande parte da população brasileira pelo fato de ser algo seguro.

Não há tantos riscos na poupança como em outros investimentos. Mas, em compensação os rendimentos são menores para investimentos no Brasil.

Mesmo “perdendo” dinheiro a população sente-se mais segura e acomodada – no bom sentido da palavra, do que arriscar em outros investimentos, mas grande parte também desconhece o que são esses outros moldes de investimentos e valores.

Qual o risco de investir na poupança?

Nenhuma. Quase nulos. O risco maior é se o banco em questão que o cliente tem como detentor da caderneta falir.

Os clientes entendem como vantagem mesmo recebendo valores abaixo quando comparados com outras formas para se colocar dinheiro e receber além do dobro pago.

Vantagens da poupança

Além da segurança que destacamos – cobertura FGC, o cliente fica satisfeito por ter aqueles mesmos valores ao mês.

Sem falar também da livre taxa de isenção para Imposto de Renda, IOF e zero redução de lucro. A alta liquidez poderá ser feita a qualquer momento para saques e transferências.

Desvantagens

Os rendimentos são baixos – o mesmo de sempre, quando comparamos com outras formas de investimentos existentes no Brasil ou fora dele.

Se a instituição falir você recebe valores baixos (R$ 60 mil), mesmo tendo rendimentos bem acima disso.

No caso do resgate antes da data de aniversário também perderá dinheiro. Economistas destacam que não vale mais a pena investir na poupança e partir para outras formas.

Vale a pena investir na poupança?

Uma coisa é certa: atualmente os rendimentos são menores e caberá ao investidor brasileiro seguir um caminho melhor. Mesmo sendo uma prática usada ainda por grande parte da população é indicado reavaliar as formas para investimentos que podem ser mais interessantes economicamente falando.

Por exemplo: Uma pessoa que investe R$ 50 mil na poupança em 2021, quase 2022, somados à taxa Selic em 7,75%, terá um rendimento em 5 anos de R$ 15.116. Já em 10 anos terá um total a mais de R$ 84.802.

Ou seja, buscar outras formas de se ganhar dinheiro entra mais em pauta do que comparadas com essa atual e rendem mais.

Poupança e inflação: quando fugir da poupança?

A rentabilidade na Poupança não é mais interessante como outrora já foi. Devido à desvalorização da moeda com o passar dos anos deixa de ser considerada uma boa e rentável forma de investimento.

Até mesmo porque usa-se mais dinheiro para comprar menos produtos e isso envolve nos rendimentos da poupança devido que a inflação é alta e geram prejuízos.

Quais Bancos oferecem conta poupança?

Ao cliente que mesmo não sendo indicado investir na poupança, ainda que queira, por ser mais conservador com as finanças, poderá escolher os melhores bancos do mercado.

Assim terá a opção de conhecer as melhores vantagens que cada um poderá oferecer, seguindo a lógica que na poupança não se muda muita coisa por já estar devidamente definida pelo BC.

Como tudo na vida é preciso pesquisar, faça esse tipo de levantamento e mesmo assim tenha o hábito de estudar finanças. Confira:

Caixa Econômica Federal

A Caixa Econômica Federal é um banco público, ou seja: do Governo. Para isso, ela trabalha com algumas regrinhas pessoais que vão desde a utilização do cliente por meio de ser maior de 18 anos, saldo limitado, cartão de movimentação e internet banking.

O banco é bastante utilizado por pessoas que desconhecem novas formas de investimentos e com isso se mantém no conservadorismo econômico. Vai de cada um.

Bradesco

O Bradesco é uma instituição privada que também oferece serviços voltados para a caderneta de poupança, que incluem o cartão PoupCard com dupla função, exige R$ 10 reais para abertura de conta e isso precisa ser avaliado pelo Banco Central.

Mas, caso os R$ 10 reais sejam para depósito inicial é algo legal. E permite também duas transferências mensais entre os clientes e está incluso o Internet Banking também.

Banco do Brasil

Outro banco público, o Banco do Brasil é uma instituição bem antiga na sociedade brasileira que desde a sua fundação trabalha com cadernetas de poupança.

Podemos dizer que o BB já viu de tudo na economia brasileira dentre os séculos. Para isso, o banco possui no portfólio saques no exterior, resgate automático de aplicações, poupança salário, comprovante de renda para abertura de contas e demais serviços na lista.

Itaú

O Itaú é outro banco da rede privada que trabalha com os seus clientes por meio da conta poupança conjunta, o que é bem utilizado pelos cônjuges.

Mas, também será necessário a utilização de comprovantes de renda para abertura de conta poupança. Sem falar que no cartão existe a função débito caso o cliente queira utilizar os rendimentos para gastos.

Santander

Os espanhóis da rede privada Santander fazem uso na conta poupança de cartões de débito com descontos em pacotes exclusivos dentro dos programas que o banco oferece.

Além disso, um dos diferenciais está na poupança para menores de idade com campanhas para clientes sobre “como poupar dinheiro e ganhar mais”. O seu portfólio traz bastantes vantagens.

Banco Inter

Dentre as vantagens que o Banco Inter oferece estão as garantias pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), aplicação e resgate a qualquer momento dos rendimentos, não exige valor mínimo no momento da aplicação e assim como a lei determina: zero imposto de renda.

O banco é mais uma opção entre os concorrentes da rede privada – mesma – e pública para aqueles que desejam conhecer melhor as vantagens.

Sicoob

O banco Sicoob é mais uma forma de os clientes utilizarem dos benefícios nas eventuais contas poupanças que são abertas durante o ano.

O Sicoob no intuito de atrair mais cadernetas oferece sorteios de prêmios para cada R$ 200 reais depositados pelos clientes.

Assim como alguns concorrentes, atua na abertura de contas para menores de idade e outros serviços dentro do Internet Banking e entra na briga pela clientela.

Quais investimentos são tão seguros quanto a poupança, mas rendem melhor?

Falamos nesse artigo que a poupança é ainda procurada por grande parte da população – mesmo sendo indicado o desuso – pelo fato de haver pouca rentabilidade, mas segurança.

O risco no caso é a falência de bancos, o que jamais poderá ser descartado pelos clientes e o estorno é baixo, o que de acordo com o Banco Central está em R$ 60 mil.

Dessa forma, economistas conhecedores de investimentos dentro do Brasil alertam para estudar e conhecer novas formas que podem ser mais vantajosas dentro do mercado de finanças.

Na dúvida, faça um teste de perfil sobre investimentos que os bancos possuem e conheça sua propensão.

Contas digitais com rendimento atrelado ao CDI

As contas digitais são atreladas ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI) acima de 70%, o que já é bem melhor quando falamos de poupança.

Ou seja, rende 100% todos os dias automaticamente o que é mais interessante dentre os bancos da nova geração que são digitais. São eles:

Tesouro Direto

Também conhecido como título público, o Tesouro Direto é outra forma de investimento em nosso país devido que é emitido via Governo Federal e é apontado como o mais seguro e rentável do que a própria poupança.

Dentre as oportunidades de investimentos estão valores na casa de R$ 30 e o retorno entre os pequenos, médios e grandes investimentos têm atraído novos investidores e quebrando barreiras. Confira:

  • Tesouro Prefixado;
  • Tesouro Selic;
  • Tesouro IPCA;
  • Fundo DI.

LCI/LCA

A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) são dois tipos de investimento em renda fixa isentos de Imposto de Renda.

O primeiro é voltado para empréstimos sem cobrança de taxas e performances e é um título privado dos bancos para desenvolver o setor imobiliário nas grandes cidades.

Já o segundo, também possui similaridade para financiar o setor agrícola. Ambos são bons na diversificação de investimentos dentro do Brasil e são bastante procurados.

CDB

Para o Certificado de Depósito Bancários (CDB), é mais um título com emissão através das instituições financeiras principalmente para os novos investidores, dos ditos iniciantes, o que pode ser bastante interessante.

Oferece também bons rendimentos e liquidez. Para se ter uma ideia, é bastante comum ver os bancos pagando algo em torno de 82% até 92%. Você que deseja mudar de investimentos pode ser a bola da vez.

Como criar uma poupança?

Caberá ao cliente escolher um banco de sua confiança ou com melhores condições nas ditas chamativas para vantagens e bonificações que principalmente os privados tendem a oferecer aos clientes.

Mas se for aquela pessoa mais tradicional, vá até uma agência bancária, por exemplo a Caixa Econômica.

Tenha em mãos os documentos necessários como os de foto em bom estado, RG, CPF ou CNPJ, comprovante de residência e de renda – alguns fazem essa exigência.

Vale sempre ressaltar que é necessário ler o contrato e na dúvida perguntar ao gerente ou funcionário que o atendeu. Veja se será necessário fazer depósitos iniciais com valores variando entre R$ 10 e R$ 50.

Na opção online, caberá ao cliente entrar no site ou aplicativo da instituição escolhida e realizar um primeiro depósito ou então migrar automaticamente nas opções existentes.

Alguns bancos mais tradicionais não utilizam desse recurso por seguir uma linha mais conservadora.