Parcelamento de fatura do cartão de crédito: tudo o que você precisa saber sobre

Apesar de ser uma facilidade, é preciso ter muito cuidado para parcelar uma fatura, além disso existem opções melhores

Parcelar fatura do cartão de crédito

O uso do cartão de crédito é cada vez mais comum entre os consumidores, principalmente, pela sua praticidade. Porém, com o uso desenfreado, podem vir também muitos problemas, como os gastos excessivos podem gerar a necessidade de parcelar fatura do cartão de crédito ao fim do mês.

Mas o que parece, a princípio, uma boa saída para um mês de imprevistos ou excessos, pode acabar se tornando um grande problema. Isso porque, com o parcelamento, também vêm as taxas e juros que acabam por aumentar a dívida.

Se você quer entender como funciona, quando é indicado e como evitar o parcelamento da fatura do cartão de crédito, siga conosco, pois preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber antes de tomar essa decisão. Vamos lá?

O que é parcelar a fatura do cartão de crédito?

Parcelar a fatura do cartão de crédito nada mais é que pegar seu valor total e dividir seu pagamento em duas ou mais parcelas. A primeira parcela é paga como uma entrada, na data de vencimento da fatura daquele mês, e as restantes serão cobradas juntamente às próximas faturas.

Pode parecer uma boa ideia para aqueles meses em que você está com as contas apertadas, mas essa raramente é uma boa opção. Isso porque, ao parcelar a fatura, algumas taxas e juros serão cobradas em cima daquele valor, o que pode fazer com que a dívida vire uma grande bola de neve. Falaremos sobre isso mais adiante.

Parcelamento automático

O parcelamento automático da fatura ocorre nas ocasiões em que o cliente já realizou o pagamento mínimo no mês anterior e quer ou precisa fazer novamente no mês atual. Isso porque uma determinação do Banco Central diz que o cliente não pode usar o crédito rotativo por dois meses seguidos.

Explicando melhor, quando o usuário opta por fazer o pagamento mínimo ou menor que o valor total da fatura, ele entra em crédito rotativo, ou seja, as taxas e juros do rotativo são acrescidas ao valor restante. Mas, se no próximo mês ele precisar parcelar novamente a fatura, o parcelamento automático é ativado, com juros menores que os do rotativo e incidência de IOF.

Caso o cliente queira evitar o parcelamento automático, o que ele pode fazer é pagar o valor mínimo daquela fatura e o restante que falta da fatura anterior.

Como funciona o parcelamento da fatura do cartão?

O parcelamento da fatura funciona como uma opção aos clientes que, por alguma razão, não podem pagar pelo valor integral da fatura. Nessa situação, ele escolhe pagar um valor entre o mínimo e o total da fatura como uma entrada e divide o restante em parcelas iguais, nas quais incidirão taxas e juros.

Taxas

Sobre o valor da fatura postergado, serão cobrados juros que variam de acordo com o banco emissor do cartão. Você pode consultá-los na própria fatura ou no site do seu banco. Além disso, também é cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras, o IOF.

Prazos

O prazo de parcelamento também pode variar de acordo com o banco, mas, o que todos têm em comum é que o cliente deve pagar uma entrada na data de vencimento da fatura em questão e o restante das parcelas será acrescido mês a mês às contas futuras.

Limite disponível

Quando você parcela sua fatura, o limite total é recalculado e vai sendo liberado conforme você realiza o pagamento a cada mês.

Qualquer cartão de crédito oferece a opção de parcelar a fatura?

De forma geral, sim. Todos os cartões oferecem a opção de parcelar a fatura. Porém, é necessário ficar sempre atento aos encargos que poderão ser cobrados, porque esses, sim, variam de acordo com o banco.

Código do Consumidor

De acordo com o Banco Central do Brasil, é obrigação das operadoras de cartão deixar claras na própria fatura os encargos que poderão ser cobrados do cliente em caso de parcelamento, pagamento mínimo e outras transações. Isso, claro, além de os limites de crédito, valor dos gastos, identificação das operações de crédito e outras informações que você pode consultar aqui.

Quando é indicado optar pelo parcelamento da fatura do cartão?

Na verdade, a melhor opção é sempre tentar pagar a fatura completa. Porém, se você se encontra em uma situação mais complicada, em que o pagamento total não é mesmo uma opção, podemos dizer que é recomendado parcelar apenas em comparação a deixar de pagar, ou seja, se tornar inadimplente, ou fazer o pagamento mínimo (juros rotativo).

Isso porque as taxas de juros dessas operações são bem maiores que as do parcelamento. Compare:

  • Juros rotativo regular (pagamento mínimo): cerca de 311,7% ao ano;
  • Juros rotativo não-regular (não pagamento da fatura, ou pagamento menor que o mínimo): cerca de 342,2% ao ano;
  • Juros de parcelamento de fatura: cerca de 161,5% ao ano.

Como você pode ver, nesse caso é mais indicado optar por parcelar, já que as taxas chegam a ser quase mais de 50% mais baixas que as das outras opções.

Vale a pena parcelar a fatura do cartão de crédito?

Como mostramos acima, parcelar a fatura do cartão de crédito só vale a pena em situações muito específicas. Portanto, mais uma vez, indicamos sempre o pagamento integral de sua fatura. Mas, em casos de imprevistos, veja abaixo as vantagens e desvantagens de realizar o parcelamento.

Vantagens

  • Juros menores que os do rotativo;
  • O cliente não fica inadimplente;
  • O cartão segue ativo;
  • Parcelas fixas;
  • Maior prazo para pagar.

Desvantagens

  • Juros são altos se comparados a outros tipos de empréstimos;
  • O limite do cartão fica comprometido até que as parcelas sejam pagas;
  • Acúmulo de dívidas;
  • Possível descontrole financeiro.

Passo a passo | Como parcelar a fatura do cartão de crédito

Esse é um procedimento bastante simples e corriqueiro, que você pode realizar até mesmo utilizando apenas seu smartphone ou computador. Basta acessar o aplicativo do cartão ou internet banking para solicitar o parcelamento.

Mas, se você preferir fazer o procedimento pessoalmente, basta se dirigir ao seu banco, conversar com seu gerente e realizar a solicitação. Há também a possibilidade de a operação ser feita por meio dos canais de atendimento via telefone da instituição.

Ao optar pelo parcelamento, você poderá negociar em quantas parcelas deseja pagar. Os valores devem ser fixos, assim como em um parcelamento de uma compra comum.

Dicas para evitar o parcelamento da fatura

Já vimos que, na maioria das vezes, o mais indicado é evitar o parcelamento da fatura do cartão de crédito. Por isso, listamos abaixo algumas maneiras para que você controle melhor suas finanças para não precisar do recurso. Veja.

Não use mais de dois cartões ao mesmo tempo

Ao usar mais de um cartão de crédito, a tendência é que as contas se acumulem, o que pode gerar um descontrole financeiro e tornar necessário o parcelamento da fatura. Por isso, o ideal é que você limite seus gastos a um ou, no máximo, dois cartões.

Evite. comprar por impulso

A tentação quando se tem um cartão de crédito em mãos pode ser grande e, assim, muitas pessoas acabam fazendo compra de produtos ou serviços por impulso. Por isso, pense bem se você realmente precisa daquilo antes de comprar e evite dívidas desnecessárias.

Tenha um planejamento financeiro para as compras parceladas

Sabemos que uma das maiores vantagens de se ter um cartão de crédito é a possibilidade de adquirir bens ou serviços de valores mais elevados usando o parcelamento. Mas, para isso, é preciso ter planejamento. Caso contrário essas parcelas podem se acumular e deixar o valor total da fatura muito alto a ponto de o cliente não conseguir pagar à vista. Portanto, cuidado!

Crie uma reserva de emergência

Sabemos que imprevistos acontecem, por isso, é sempre melhor estar prevenido. Criando uma reserva de emergência você poderá se resguardar e lidar melhor com gastos inesperados.

Pense em um empréstimo para quitar a dívida

Se você acabou não conseguindo seguir nenhuma das dicas anteriores e já se encontra em uma situação mais complicada, uma boa opção pode ser um empréstimo para quitar sua dívida. Isso porque os juros para empréstimos podem ser muito mais baixos do que os de parcelamento de fatura.

Conclusão

Vimos, então, que a melhor opção é sempre buscar ter um planejamento financeiro para evitar ao máximo cair na necessidade de um parcelamento, já que seus juros são altos e podem acabar virando uma grande bola de neve. Por isso, se puder, comece a mudar seus hábitos agora mesmo e tenha uma vida financeira mais saudável e sem tantas preocupações.