Financiamento: Um guia completo com tudo que você precisa saber

Tem dúvidas sobre o financiamento? Então neste guia nós vamos esclarecer as principais questões sobre o tema para você! Aproveite!

mesa branca e em cima uma mini casa, dólares, um contrato bancário de financiamento e um cofre de porco rosa

O financiamento é algo bem comum no Brasil. Você amigo leitor já deve ter ouvido falar sobre ter uma casa própria, o primeiro carro ou custear os estudos sem a necessidade de ter todo o dinheiro à vista, não é mesmo?

Bom, tudo isso é possível de se concretizar, desde que você tenha um alto investimento, consciência e determinação em continuar com o projeto.

Mas, calma! Quando falamos em contratar um financiamento, parece ser algo assustador… Contudo, no momento que você sabe fazer, dá muito certo e os resultados são satisfatórios.

Eu sei que você já ouviu ou leu por aí sobre as ditas propagandas de financiamentos, mas conhece de verdade? A fundo? No guia da semana vamos destacar os principais pontos de uma das linhas de crédito mais solicitadas pelos brasileiros! Vamos conferir?!

O que é financiamento?

O financiamento é uma modalidade em que bancos e financeiras liberam créditos para um determinado objetivo pessoal do cliente. Esse crédito poderá corresponder a investimentos sobre um imóvel, veículo, terreno, entre outros. Vale ressaltar que as parcelas estão inclusas na taxa de juros.

Um diferencial dessa linha de crédito é que é destinada apenas para pagamentos de bens específicos e não poderá ser utilizada para outras finalidades. Em suma, um financiamento é o oposto de empréstimo.

No empréstimo o cliente, normalmente, pode usar o valor contratado como quiser, sem a necessidade de informar a finalidade do dinheiro.

Mas, no caso das linhas de financiamentos, o destino do dinheiro é previamente determinado, indo para uma concessionária, construtora ou outro tipo de empresa no segmento contratado.

Como um financiamento funciona?

Para começar, todo financiamento é voltado, geralmente, para que o cliente adquira bens de alto valor em uma eventual transação.

E, por existir contratos, deve ser algo bastante transparente em todas as partes envolvidas, afinal, será o que o cliente deseja nessa situação, bastando procurar o melhor caminho.

Um cliente que deseja uma casa poderá solicitar o crédito de financiamento direto na construtora ou bancos. O mesmo poderá ser usado numa concessionária ou financeira para carros, caminhões e motos, por exemplo.

E é claro que em todo esse processo também existe uma avaliação de perfil, que vai englobar renda familiar compatível ao bem que deseja adquirir.

Sendo aprovado, a empresa responsável por aquele bem receberá o dinheiro e o cliente o novo patrimônio.

Ficará a cargo do cliente pagar ao banco/financeira as parcelas com juros e taxas descritas no contrato, assinado por ambas as partes.

Quem aprova?

Quem vai avaliar o perfil de cada cliente e decidir se aprova ou não o pedido de crédito serão os bancos e financeiras ou as empresas responsáveis por cada segmento dentro daqueles bens de alto valor.

Mas, via regra geral, para garantir a aprovação de um financiamento, o nome precisa estar limpo e a renda familiar deve ser compatível para adquirir determinado patrimônio.

É basicamente dizer às instituições financeiras que você vai dar conta de pagar eventuais parcelas mensais, além de taxas preliminares.

Entrada + parcelas

As instituições bancárias e financeiras podem ou não solicitar alguma entrada como taxa inicial de financiamento, mas vai depender muito da forma descrita por elas em contrato.

O mesmo acontece caso você queira negociar direto nas próprias empresas que oferecem tais bens de desejo como casas, apartamentos, carros e outros.

Tudo será bem descrito nos contratos firmados e todos estando de acordo, tudo fluirá normalmente.

Amortização

  • FGTS
  • Recursos próprios
  • Pagar com 13ª salário
  • Redução de parcelas
  • Redução de prazos
  • Simulação com o banco ou financeira

Prazos

Os prazos dos financiamentos funcionam com parcelas que podem ser perdidas de vista. Às vezes os valores das parcelas podem ficar para depois de 30 anos, dependendo do tipo de contrato e como o cliente realizou os pagamentos no decorrer dos meses e anos.

Portanto, analise os contratos e não deixe de amortizar parcelas quando entrar uma renda extra, pois ajuda bastante a diminuir o débito.

O que é possível financiar?

Existem os mais variados tipos de financiamentos e há anos que os de imóveis e veículos são os mais chamativos do mercado.

Contudo, desde 2009, com o “boom” das universidades privadas no país e com a facilitação de crédito para estudantes, principalmente de baixa renda, estudar na universidade ficou “mais fácil” para aqueles que não conseguiram concorrer numa universidade pública.

Cartão de Crédito

Ourocard Universitário

  • Limite alto
  • Sem anuidade
Saiba como solicitar

Os ditos créditos estudantis denominados PraValer e Financiamento Estudantil (FIES) estão entre as opções de financiamento voltados ao público que deseja cursar uma faculdade.

Assim como o Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida) do Governo Federal, que facilita aquisição de moradias por intermédio da Caixa Econômica Federal.

Vale ressaltar também que concessionárias e construtoras privadas também utilizam da linha de crédito para veículos e imóveis, respectivamente.

A regra é pesquisar, simular valores e fazer um estudo de caso pessoal sobre como pagar e ter imóveis ou veículos que não vão apertar o seu bolso. O mesmo vale para investimentos em estudos.

Quais tipos de financiamento existem?

Existem várias modalidades de financiamentos para quem deseja comprar a casa própria, adquirir um automóvel, pagar os estudos do filho numa universidade particular renomada, enfim.

As opções para tais financiamentos são bastante comuns no mercado hoje em dia e são ótimas escolhas para quem tem sonhos. Confira abaixo!

Financiamento Imobiliário

É o mais buscado pelos brasileiros que sonham em ter a tão sonhada casa própria. Neste tipo de investimento, costuma-se fazer feirões que facilitam a aquisição de imóveis com juros reduzidos, como é o famoso Feirão de Imóveis da Caixa.

Tudo vai depender do perfil do comprador e das suas características financeiras, onde, normalmente, as instituições financeiras financiam 80% do valor e, com isso, existem chances de pagar uma entrada no imóvel.

Financiamento de veículos

Os veículos também possuem financiamentos, alguns até já conhecidos pelo público como o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) e Leasing.

A dinâmica não foge do financiamento para imóveis, ou seja, com juros embutidos, prováveis entradas e algumas prestações longas.

Financiamento Estudantil (FIES)

O FIES é do Governo Federal e é totalmente voltado aos estudantes que desejam se matricular em instituições privadas de curso superior.

Funciona assim: a instituição financeira repassa para a universidade os valores correspondentes do curso do estudante, ou seja, paga integralmente o valor do curso.

Feito isso, assim que se formar, aquele aluno começa, após um período de carência, a quitar os pagamentos já firmados em contratos.

Financiamento para Construção

Dar aquele “tapinha” no lar também é bastante procurado pelos brasileiros quando se fala em reformas de casas. Para isso, existe também o financiamento de construção.

Nessa opção, o cliente poderá financiar o terreno e a construção do seu modo e está dentro dos programas do Minha Casa Verde e Amarela.

Financiamento para empresas (BNDES)

Os empresários do Brasil que quiserem fazer um financiamento via Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) poderão receber até 100% do investimento com prazos que vão até 5 anos e com até 2 anos de carência.

Esse crédito é totalmente voltado para empreendedores que passam pelas necessidades do dia a dia em suas empresas.

Principais opções de financiamentos

No Brasil, opções para financiamentos é o que não faltam. Os principais bancos e financeiras estão à disposição do consumidor brasileiro para eventuais financiamentos, tanto de moradias quanto de veículos.

Vai depender mesmo é da forma como cada banco trabalha e os meios aplicáveis por eles nos ditos contratos. Abaixo vamos abordar os financiamentos mais buscados na internet. Confira!

Financiamento Caixa

A Caixa trabalha já há alguns anos no ramo de imóveis e normalmente atende com possibilidades de financiar até 80% do valor.

Um caminho para aquisição da casa própria começa pelos programas sociais do Governo Federal em que a Caixa Econômica é parceira.

Os juros do banco costumam ficar a partir de 2,95% e vão até 6,5%, com IPCA e TR.

CONHECER EMPRÉSTIMO CAIXA

Financiamento Banco do Brasil

O BB é também buscado pelos usuários que desejam financiar imóveis e as parcelas podem chegar até 420 meses com juros de até 3,45% com IPCA.

Além disso, o Banco do Brasil também é conhecido por oferecer o “crédito rural”, uma linha de crédito exclusiva para produtores de agropecuária.

CONHECER EMPRÉSTIMO BANCO DO BRASIL

Financiamento Santander

O Santander consegue via internet e de maneira bem prática fazer uma simulação desejável, com pagamentos para até 35 anos no seu financiamento de imóveis e com juros na casa de 7,99% + TR. Já para os veículos, é possível financiar em até 60 meses com 100% do valor total.

CONHECER EMPRÉSTIMO SANTANDER

Financiamento Bradesco

O Bradesco financiamentos começa com duas linhas de crédito para imóveis, sendo que a primeira é o Residencial Poupança Mais com taxas anuais fixas + poupança. Já o outro é o Residencial com taxa referencial, com valores a partir de 7,30%. Para os veículos, trabalha tanto com o CDC e leasing.

CONHECER EMPRÉSTIMO BRADESCO

Financiamento Itaú

O Itaú consegue cobrir até 90% do valor do imóvel, tem prazo para 30 anos e com o valor mínimo de R$134 mil. Os juros ficam a partir de 7,45%.

O seu financiamento de veículos oferece ao cliente a oportunidade de veículos leves como carros, vans e alguns utilitários, como os da linha Hyundai, Agrale, Iveco, Kia e Renault.

CONHECER EMPRÉSTIMO ITAÚ

Quem pode fazer um financiamento?

Nos financiamentos aqui no Brasil, é desejável ser brasileiro e ter mais de 18 anos de idade. E vale aquela regrinha de ter cadastro sem restrição nos birôs de crédito (SPC, Serasa, Boa Vista e Quod), além de ter capacidade civil e de pagamentos.

É regra ter de comprovar renda mensal, justamente para mostrar a segurança entre o indivíduo ou família para aquele contrato de negócio.

Vale sempre reforçar que em qualquer financiamento o valor das parcelas mensais não pode ultrapassar 30% da renda da família.

O ideal é sempre tentar dar um bom valor de entrada para ser feliz com o seu novo bem, pois assim diminuirá os juros e comprometerá menos seu orçamento.

Regras para obter um financiamento

Ter o nome limpo é sinônimo de bom pagador. Mas, caso não tenha, procure algum órgão credor e negocie suas dívidas e seja responsável com as suas finanças. Somente assim conseguirá crédito e confiança para realizar as ações que tanto deseja.

Na dúvida para escolher o melhor financiamento, peça ajuda de profissionais que trabalham e conhecem esse ramo de atividade.

Além disso, faça a simulação nos sites de bancos ou financeiras e compare os valores. Tenha consciência que os pagamentos serão longevos – em alguns casos, você deverá estar preparado financeiramente.

Simulação

O usuário sendo pessoa física ou jurídica, não importa. O que vale mesmo é saber em qual financiamento está entrando.

Para isso, busque instituições financeiras sérias, que vão te exigir certa burocracia, mas que no fundo valerá a pena.

No entanto, antes de assinar a papelada, faça uma simulação eventual. O passo a passo começa com a comparação de cada número e o quanto isso poderá afetar a sua vida.

O passo a passo para solicitar um financiamento é:

  • Entre no site do banco ou financeira
  • Busque por simular financiamento (imóveis, veículos e afins)
  • Jogue no simulador os valores que cabem no seu bolso
  • Anote ou tire fotos
  • Vá ao concorrente e repita o processo
  • Se for fisicamente até o local, peça a folha imprensa da simulação

Cuidados a serem observados antes de fazer um financiamento

  • Renda
  • Gastos adicionais
  • Pesquisa
  • Negociação
  • Leitura do contrato
  • Simulação em sites de bancos/financeiras
  • Não firme contratos sem saber no que está se envolvendo
  • Faça contas
  • Reveja os juros
  • Pense em você e na sua família

Vale a pena fazer um financiamento?

Depende! Talvez o receio fará com que repense mais sobre o assunto. Mas, vai depender de como anda a sua vida financeira e quais condições você tem a oferecer ao banco/financeira.

Por isso, coloque na balança o valor da entrada, taxas de juros, prazos e o tal do valor final pago, para avaliar todos os prós e contras antes de assinar o contrato.

E como já mencionamos, não deixe de simular e pesquisar no mercado. Se possível até com profissionais experientes que possam te atender e sites de confiabilidade também podem ser o aliado na hora do primeiro passo.

Conclusão

Portanto, chegamos ao fim do nosso guia especial sobre financiamento e esperamos agora que, ao final da leitura, você tenha sanado todas as suas dúvidas sobre o assunto.

Muitos brasileiros ainda não conhecem ou não sabem como fazer um financiamento para adquirir os bens de consumo que tanto desejam, mas saiba que com organização e planejamento financeiro, essa é uma ótima linha de crédito!

Além disso, cada dia mais as taxas, prazos e condições dos financiamentos estão mais competitivos para o consumidor, então, antes de contratar, pesquise bem para escolher a melhor oferta!