Empréstimo consignado: governo aumenta para 40% margem de crédito

O limite de crédito para quem solicita o empréstimo consignado aumentou e permanecerá em vigor até dezembro, fique de olho!

duas mãos, uma dando dinheiro à outra, junto a papéis de contrato

O empréstimo consignado é uma das modalidades de crédito mais procuradas aqui no Brasil, sendo que 30% dos consumidores brasileiros têm ao menos um consignado em aberto. Os principais motivos para a contratação são o pagamento de dívidas (outros empréstimos, cartão de crédito e prestações), pagamento de contas básicas (aluguel, condomínio, luz, telefone, escola e etc.), compra de eletrodomésticos e para emprestar dinheiro para outra pessoa.

Basicamente, o consignado é um crédito oferecido a pessoas com salário fixo (servidores públicos e militares) ou beneficiários do INSS (aposentados e pensionistas). A forma de pagamento é diferente do empréstimo pessoal, ou seja, a parcela referente ao empréstimo é descontada diretamente da folha de pagamento do contratante.

É justamente essa segurança que possibilita que a contratação de empréstimo consignado seja mais barata e fácil, isto é, os bancos e financeiras oferecem crédito com juros menores, uma vez que o risco de inadimplência é bem menor, já que o valor mensal é descontado automaticamente da conta do cliente. 

A boa notícia é que o governo federal anunciou esta semana que a margem de crédito consignado irá aumentar de 35% para 40%. A medida vale até 31 de dezembro e foi pensada para ajudar os brasileiros neste momento tão complicado, considerando a atual crise financeira provocada pela pandemia, onde milhões de brasileiros estão com as contas em atraso.

Por isso, se você faz parte do público que pode ter o empréstimo consignado, é importante ficar atento a essa mudança provisória, pois ela pode lhe ajudar a aliviar um pouco mais o orçamento durante a pandemia e assim estabilizar a sua vida financeira!

Mudança provisória na margem de crédito do empréstimo consignado

O anúncio do governo que altera o limite de crédito do consignado de 35% para 40% está baseado na Medida Provisória (MP) 1.006/20, que foi aprovada pelo Congresso Nacional no início de março e publicada como Lei 14.131./2021 no Diário Oficial da União nesta quarta-feira. 

Porém, vale destacar que a medida é válida somente até o fim deste ano, em 2022 volta a valer os 35% de margem no consignado. 

Além disso, o governo informou que esse aumento de 5% no crédito do empréstimo consignado é destinado apenas para saque ou pagamento da fatura do cartão de crédito.

Destaques para a contratação de empréstimo consignado

Como já mencionado, a MP para contratar empréstimo consignado impede que novas novas contratações com margem de 40% sejam feitas a partir da data de janeiro de 2022.

Contudo, o governo esclareceu que fica mantido esse percentual nos empréstimos contratados anteriormente. 

Além disso, quando não houver leis específicas na região em que o empréstimo consignado está sendo feito, o limite de 40% pode ser aplicado a:

  • Empregados públicos da administração direta, autárquica e fundacional de qualquer ente da Federação;
  • Militares das Forças Armadas, dos estados e do Distrito Federal ou da inatividade remunerada;
  • Pensionistas de servidores e de militares;
  • Servidores públicos de qualquer ente da Federação;
  • Servidores públicos inativos.

Outro destaque importante é com relação a carência facultativa durante 120 dias para o pagamento das parcelas do empréstimo contratado.

Isso significa que os bancos e instituições financeiras podem suspender o pagamento das parcelas por até 120 dias, desde que seja da vontade da instituição.

Nesses casos em específico, as taxas de juros e os demais tributos cobrados continuam sendo mantidos. 

Como o aumento de crédito irá ajudar os brasileiros?

Pode parecer pouca coisa um aumento de 5% de limite na contratação de empréstimo consignado, mas saiba que para quem precisa fará diferença.

Como a margem de crédito é baseada no salário do contratante, o valor pode ser bem significativo.

Por exemplo, uma pessoa que recebe dois salários mínimos, com a nova medida tem vantagem de R$110,00 a mais no empréstimo.

E, como o principal objetivo do aumento da margem de crédito é a amortização de dívidas, com certeza o valor extra concedido será bem usado. 

Inclusive, é de se esperar um aumento na procura por empréstimos consignados ao longo do ano aqui no Brasil.

O motivo, além da atual crise, onde muitos brasileiros estão passando por dificuldades financeiras, é que o consignado será um dos créditos mais baratos do mercado.

Isso porque o governo aumentou a taxa de juros recentemente e com isso, outras linhas de crédito, como o empréstimo pessoal, ficarão mais caras. 

Então, se você pode solicitar o empréstimo consignado, saiba que o limite disponível está maior até o final do ano, mas use com consciência!

Por mais que os juros sejam menores e as parcelas caibam em seu orçamento, só pegue a quantia que realmente necessita para sair do sufoco financeiro!