O guia definitivo sobre os critérios utilizados para definir seu score de crédito

Não é somente o seu comportamento como consumidor que define seu score de crédito e vamos lhe provar isso no tema de hoje! Confira!

xícara de café em cima de um relatório de dados com gráfico de barras

Mesmo o score de crédito sendo tão presente e importante em nossa vida, muitos brasileiros ainda têm dúvidas sobre como essa pontuação é definida, ou seja, quais os fatores são levados em conta para dizer se alguém tem mais ou menos chances de se endividar que outro, enfim. Bom, já antecipamos a você que não é só o aspecto financeiro que é avaliado para dar uma pontuação de crédito…

Na prática, a sua nota de crédito score é definida por um sistema que armazena todas as suas informações financeiras relacionadas às compras feitas via cartão de crédito, crediário em lojas, empréstimos, imóveis e veículos financiados com o banco, utilização de cheque especial e até se você já deu algum cheque sem fundo por aí.

Mas, não pense que é somente isso que pode influenciar para ter um score alto ou baixo, pois alguns itens pessoais também podem prejudicar ou atrapalhar o seu score, como a sua idade, cidade em que mora e até mesmo quanto a sua renda mensal. 

Além disso, outros itens como declaração de imposto de renda, investimentos, contas em banco, crediários já abertos em lojas, empréstimos já realizados e outros podem contribuir de forma positiva ou negativa na sua pontuação de crédito, ou seja, é preciso manter um comportamento financeiro impecável, pois para destruir sua reputação basta um deslize nas finanças…

Entretanto, não é o momento de entrar em desespero, afinal, tudo pode ser revertido, só demorará um pouco mais para saber como melhorar o seu score de crédito. Por isso, como prevenir é melhor do que remediar, vamos lhe explicar neste guia completo quais são os itens avaliados na hora de definir o seu score de crédito Serasa e como esses podem ser seus aliados ou inimigos! Vamos lá?!

Idade não é documento, mas influencia em seu score de crédito!

O primeiro item que os birôs de crédito (SPC e Serasa, por exemplo) irão avaliar na hora de lhe dar crédito é a sua idade. Quando você é muito jovem é comum não ter comprado muitas coisas e assim, o seu histórico de pagamento ainda é muito curto, sem grandes informações sobre como você paga as contas, ou seja, se atrasa ou se paga tudo em dia. 

Além disso, outra questão que influencia muito no quesito idade é que os bancos e instituições de crédito definem os jovens como pessoas imaturas, com maiores chances de se tornarem inadimplentes, quando comparado, por exemplo, a uma pessoa um pouco mais velha, que tem uma maior estabilidade financeira e consciência sobre seu poder de consumo.

Uma boa renda abre muitas portas, principalmente na pontuação de crédito!

Como aumentar o score de crédito? Bom, um dos fatores que pode contribuir para isso é a sua renda mensal.

Via regra geral, quanto maior for a sua renda, maiores as chances de conseguir ter um bom crédito no mercado com taxa de juros menores. 

Porém, a única maneira do banco saber realmente a sua renda é se ela passar diretamente pela sua conta bancária.

Por isso, se você possui fontes de renda que recebe em mãos, tente trocar para receber na sua conta bancária ou deposite você mesmo.

Mas, não perca dinheiro nessa movimentação. Sempre dê preferência para os bancos digitais, que não cobram taxa de manutenção da conta. 

Caso tenha interesse específico em um banco tradicional, há a opção de pedir o “pacote essencial”, que está disponível para qualquer cliente. 

Essa opção é um direito seu, no qual pode utilizar para não pagar mais as taxas cobradas para manter sua conta bancária. Assim, você poderá usar só os serviços básicos, sem pagar nada por isso.

Me diga onde moras, que lhe direi qual é o seu score de crédito!

A cidade que você reside diz muito sobre sua situação financeira, afinal, é um fator que influencia no score de crédito do Serasa.

Mas, embora o local de residência influencie na pontuação de crédito do consumidor brasileiro, não precisa ficar apreensivo(a).

Com relação à idade e onde você mora, não é avaliado se você reside em Copacabana ou no interior do Amazonas…

O que realmente interessa aos birôs de crédito é quanto à residência e renda média por habitante, que mostra o perfil financeiro daquela região em específico.

Na prática, o que importa é se as pessoas que residem próximas a você pagam as contas em dia ou não.

Embora pareça algo estranho e meio “discriminatório”, infelizmente, esse fator faz parte da análise de crédito, mas tem uma explicação para isso.

O local de moradia nada mais é do que um indicador das atividades dos moradores de determinada região.

Por exemplo, quem mora em uma grande cidade e bem na área central, provavelmente tem uma situação financeira melhor do que quem mora na zona rural do interior de uma cidade com poucos habitantes ou em uma comunidade periférica.

E, se você tem mais dinheiro para pagar um aluguel ou o financiamento de uma residência em um local privilegiado, então, automaticamente, sua renda é maior e terá menos chances de se endividar.

Mas, calma, pois esse item tem um peso muito baixo em sua pontuação. Então, não precisa mudar seu endereço só para tentar ter um score de crédito excelente.

Nem sempre não comprar pode ser bom para seu score de crédito!

O histórico de compras é outro item avaliado para definir o score de crédito Serasa e é bem ao contrário do que imaginamos…

De modo geral, quanto mais dívidas você faz, melhor é para aumentar o seu score, o que é um pouco contraditório, não é mesmo?

Porém, não estamos falando sobre se endividar e ficar devendo milhares de reais por aí, mas sim em conseguir comprar para movimentar seu CPF.

A ideia é comprar itens baratos, com valores de até R$300,00, pagando em dia ou adiantado e assim criar um perfil de bom pagador. 

Além disso, parcelar compras rende alguns juros, mas só vale a pena se o foco é saber como aumentar o seu score de crédito rápido.

Caso você tenha um cartão de crédito, é válido utilizar ele para parcelar as suas compras, afinal, irá aumentar o seu score bancário.

É importante pensar no score bancário, pois se a sua conta vive negativada, então é interessante ter conta em vários bancos e movimentá-las, pois assim você consegue uma pontuação maior nas instituições de crédito e também nos bancos. 

Dessa forma, quando forem consultar pelo seu CPF, irão encontrar mais informações suas espalhadas por aí, diminuindo os impactos sobre sua nota de crédito score.

Conclusão

Pensar sobre o que é score de crédito é fundamental hoje em dia para quem deseja ter uma maior liberdade financeira. 

Por isso, além de tentar manter um bom histórico como consumidor e pagador, fique atento aos fatores que podem baixar ou aumentar sua pontuação.

E, além dos itens citados acima, o score de crédito ainda pode levar em consideração os seguintes fatores:

  • Se você é casado ou não;
  • Se seu cônjuge tem o nome negativado, seja no SPC, Serasa ou outras instituições de proteção ao crédito;
  • Qual é a sua busca por crédito no mercado nos últimos meses;
  • Se está ativo no Cadastro Positivo;
  • Qual é o histórico dos seus pais em relação a crédito;
  • Entre outras informações que não são levadas a público.

Mas, independentemente do que está sendo avaliado ou não, tenha em mente que o score não é fixo, ou seja, ele é alterado diariamente.

Além do mais, novos dados apenas ajudam a completar as informações dele, por isso quanto mais aberta for a sua vida para os bancos, melhor vai ser o seu crédito no mercado.

Portanto, o score de crédito nada mais é do que uma série de informações que são compiladas em um banco de dados e que, com base em alguns cálculos, gera uma pontuação!