Buscando Cartão

Cartão de crédito clonado: O que fazer para se proteger?

Ter o cartão de crédito clonado é desesperador, mas aqui no Notícia Oficial você verá como resolver esse problema a tempo, antes de virar uma bomba em suas finanças!

mulher olhando assustada para o seu cartão de crédito clonado

Você sabia que o cartão de crédito clonado é um dos principais golpes sofridos pelos consumidores aqui no Brasil hoje em dia? Essa é uma notícia que ninguém quer ler, não é mesmo? No entanto, o melhor remédio contra os golpistas é a informação!

Segundo uma pesquisa realizada pela CDNL (Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas) e SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), somente no ano passado, quase 4 milhões de brasileiros tiveram seus cartões falsificados. Isso representa cerca de 41% de todos os golpes praticados no país. 

Ainda de acordo com o levantamento feito pela CDNL e SPC, 48% das fraudes envolvendo a clonagem de cartões de crédito foram realizadas online, isto é, durante transações ou compras feitas pela internet.

A maior consequência disso, além do estresse de ter o cartão clonado, é que a grande maioria dos consumidores acabam entrando na tão temida lista de inadimplentes. Assim, ficam com o nome sujo, com uma dívida que não é sua e vai crescendo dia após dia por causa dos juros e ainda impedidos de conseguir crédito no mercado.

Mas, calma, pois é possível diminuir bastante as chances disso acontecer com você, basta seguir as dicas que separamos neste material exclusivo, mostrando exatamente o que fazer se o cartão de crédito foi clonado! Aproveite!

Fuja das formas mais comuns de ter o cartão de crédito clonado

As estratégias utilizadas pelos estelionatários para clonar cartões e aplicar golpes são diversas e infinitas. Porém, pelo menos das mais conhecidas você pode fugir!

  • Compras pelo cartão de crédito em lojas virtuais: 

De acordo com uma pesquisa da ClearSale, para cada R$100,00 gastos em compras pela internet por meio de cartões de crédito (com entrega em casa), cerca de $3,50 foram tentativas de fraude ou fraude de fato efetivada.

  • Clicar em links maliciosos: 

Frequentemente, são criados sites falsos que utilizam nomes de grandes marcas para atrair consumidores e assim praticar golpes, cobrando por produtos que nunca chegarão.

Normalmente, os links com as ofertas são enviados via rede sociais, como grupos no Facebook, Instagram e WhatsApp ou até mesmo no seu e-mail.

O problema é que mesmo não realizando a compra, em muitos casos, só de clicar no link enviado você já corre o risco de ter suas informações pessoais e bancárias roubadas.

  • Cadastro do cartão em aplicativos:

Um dos golpes de cartão clonado mais praticados e inofensivos para o consumidor brasileiro, visto que muitos nem percebem o problema.

Geralmente, ao navegar em um aplicativo, é solicitado cadastrar um cartão de crédito válido ou até mesmo recarregar um certo valor.

Um bom exemplo disso são os jogos em aplicativos de celular, que pedem que o usuário compre “moedas” ou “diamantes” para continuar jogando, evoluir no jogo, enfim.

Só que se o app não for confiável, as chances do desenvolvedor roubar seus dados são grandes. 

  • Divulgação dos dados do cartão de crédito: 

Essa é uma forma de ter o seu cartão de crédito clonado frente e verso e a culpa nesse tipo de golpe é sua mesmo. 

Isso porque muitos consumidores compartilham fotos de seu cartão em aplicativos, sites e até mesmo em redes sociais.

Assim, todos os dados que os golpistas precisam ficam expostos, como nome do cliente, data de validade do cartão, número e até mesmo o código de segurança.

  • Emprestar o cartão à terceiros:

Quando o assunto é dinheiro, infelizmente, não podemos confiar em todo mundo e como o cartão de crédito é um meio de pagamento, essa regra se aplica aqui também.

Normalmente, as pessoas emprestam seus cartões para terceiros, como colegas de trabalho e amigos.

Além disso, são inúmeros os casos em que atendentes de lojas utilizam o cartão do cliente de forma indevida durante o pagamento de uma compra. 

O que acontece é que enquanto o seu cartão está em posse de outra pessoa, mesmo que por poucos minutos, essa pode fotografar todos os dados do mesmo e assim cloná-lo.

  • Compras com a tarja magnética em viagens internacionais: 

Segundo um levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), quase 95% dos cartões de crédito ativos aqui no país possuem sistema de chip.

Os cartões de crédito com chip têm bem menos chances de serem clonados. 

Inclusive, os emissores de cartões estão aderindo ao modelo de pagamento por aproximação, conhecido como tecnologia contactless, como o que acontece no cartão Nubank.

Assim, não é nem preciso inserir o cartão na maquininha, basta aproximá-lo e pronto, o pagamento é realizado. 

No entanto, em outros países ao redor do mundo, como os Estados Unidos e outros da América Latina, a grande maioria dos pagamentos com cartão ainda usa o sistema de tarja.

Esse sistema é menos seguro, onde caixa eletrônico ou banco 24h com leitor adulterado pode copiar a trilha magnética do cartão e clonar seus dados. 

E além de ter que se preocupar com o cartão de crédito clonado, você ainda ficará com uma dívida cobrada em dólar, no caso da compra ser feita no exterior.

Dicas para evitar o golpe do cartão de crédito clonado

Como você pode ter percebido, em alguns casos nós mesmos podemos evitar as fraudes com os cartões de crédito

Por isso, vale a pena prestar atenção nas dicas abaixo:

  • Antes de fazer qualquer compra com seu cartão, veja se o estabelecimento comercial é confiável. Para isso, basta pesquisar sobre sua reputação na internet, no site Reclame Aqui. Inclusive, as lojas online são obrigadas a fornecer dados, como razão social, endereço, telefone e CNPJ;
  • Desconfie de produtos com preço muito abaixo do praticado no mercado e sempre exija nota fiscal. Essas atitudes lhe protegem tanto caso tenha que trocar o produto ou pedir algum ressarcimento se a cobrança vier indevida;
  • No caso de fazer uma compra pela internet, dê preferência para o uso do cartão de crédito virtual, pois esse tem um novo número gerado a cada compra, sendo impossível de clonar, já que depois esse número expira;
  • Nunca forneça seus dados pessoais ou bancários por telefone. Caso tenha de atualizar algum cadastro, procure pessoalmente a instituição financeira ou ligue diretamente para o serviço de atendimento ao consumidor; 
  • Em caso de perda, roubo, furto ou extravio de documentos pessoais, como CPF, CNPJ, certidão de nascimento, cheques e cartões de crédito, faça um Boletim de Ocorrência (B.O.) na mesma hora. Com o boletim de ocorrência em mãos, basta ir até um posto de atendimento do SPC Brasil, com um documento de identificação, para fazer um “Alerta de Documentos”.

O que fazer imediatamente ao descobrir que seu cartão foi clonado?

Não sabe o que fazer se o cartão de crédito foi clonado? Veja como agir no passo a passo a seguir!

  1. Acesse o aplicativo do seu cartão ou ligue para o banco emissor e bloqueie imediatamente o cartão de crédito clonado;
  2. Entre em contato com o banco ou instituição financeira responsável pelo cartão e informe as transações feitas indevidamente em seu nome;
  3. Solicite o cancelamento do cartão e a revisão da compra indevida;
  4. Caso seja constatado que o cartão realmente não foi utilizado por você, exija a devolução do valor da compra (saiba que o cartão de crédito clonado gera indenização por danos morais).

Conclusão

Então, esperamos que após esta leitura você se sinta mais seguro(a) para utilizar seu cartão sem medo de ter seus dados roubados.

Ter o cartão de crédito clonado é uma situação horrível, estressante e que ninguém quer passar…

No entanto, caso aconteça com você, agora já sabe como se virar, não é mesmo?

Aproveite para compartilhar este post com seus familiares e amigos, para evitar que menos pessoas caiam no golpe do cartão de crédito clonado!